Logo

Montes Claros - MG

Montes Claros é município brasileiro no norte do estado de Minas Gerais. Localiza-se a norte da capital do estado, distando desta cerca de 422 km. Ocupa uma área de 3 568,941 km², sendo que 38,7 km² estão em perímetro urbano e os 3 543,334 km² restantes constituem a zona rural. Em julho de 2017 sua população foi estimada pelo IBGE em 402 027 habitantes.

Montes Claros foi emancipada no século XIX, tendo, há bastante tempo, a indústria e o comércio como importantes atividades econômicas, sendo considerada um polo industrial regional. Atualmente é formada por dez distritos e subdividida ainda em cerca de 200 bairros e povoados.[8] Conta com diversos atrativos naturais, históricos ou culturais, como os Parques Municipal Milton Prates, Guimarães Rosa e Sapucaia, que são importantes áreas verdes, e construções como a Catedral de Nossa Senhora Aparecida e a Igrejinha dos Morrinhos, além dos vários sítios arqueológicos.[9]

Antuante na profissionalização e encaminhamento ao mercado de trabalho desde 2008, em parceria com a Minas Curriculos, vise o site www.minascurriculos.com.br

Bocaiuva - MG

Bocaiuva surgiu em 15 de junho de 1553, originada pelas expedições de Spinoza e Navarro. Eles vinham de Porto Seguro a procura de riquezas. Alguns integrantes dessa expedição resolveram permanecer no local por achar as terras promissoras.

A bandeira de Fernão Dias Leme iniciou a segunda entrada de pessoas na região. Pertenciam a essa bandeira Matias Cardoso de Almeida e Antônio Gonçalves Figueira.

Em 1700 surgiu em Bocaiuva a imagem do Senhor do Bonfim, que também contribuiu para o povoamento da Região.[9]

O primeiro nome oficial desta terra foi Curato de Macaúbas, depois Arraial do Senhor do Bonfim, depois, Freguesia do Senhor do Bonfim, Vila do Jequitaí, Vila Nova do Jequitaí.

Existem duas versões a respeito da origem do nome "Bocaiuva", uma remete à palmeira Macaúba (nome científico Acrocomia aculeata, também conhecida como bocaiúva)[10] e a outra ao abolicionista e jornalista Quintino Bocaiuva. Entretanto, esse jornalista em nada contribuiu para o nome da cidade, sendo que a abundância da palmeira "bocaiúva" na região é o que de fato deu origem ao nome do município mineiro.

Em 14 de julho de 1888, o município passa a denominação de Bocaiúva, com o Coronel Manoel Freire Figueiredo Fonseca.

 

Varzelândia

A povoação da região onde hoje se encontra Varzelândia está ligada a colonização do norte de Minas e ao Ciclo do Boi, quando os rebanhos vinham do norte do país pelo rio São Francisco abastecer as mineradoras.

Com esse processo surgiram várias fazendas, e Varzelândia - a cidade das várzeas - dai se originou. Dentre os seus fundadores, Josué Soares dos Reis, Gregório Gomes Ferreira, Melquíades Francisco Borges, Santos Gonçalves de Sousa, Bernardo Vermelho e João Borges Rego foram os principais. A origem do município está no distrito de São João da Ponte, do qual Varzelândia se emancipa em 3 de março de 1962, após a guerra de secessão de 1961.

O Varzelândia está localizada entre o Rio São Francisco e Rio Verde Grande e ao sul pelo Rio Arapuim. O município tem a altitude média de 761 m.

A região encontra-se num ambiente de transição entre o cerrado e a caatinga, fornecendo um variado padrão de subsistência, e tem como rio mais importante o Verde Grande, afluente da margem direita do São Francisco. As elevações da serra do Sabonetal ─divisor de águas entre o São Francisco e o Verde Grande─ amenizam o clima em certas zonas onde ocorre floresta latifoliada tropical.

O relevo apresenta formação da série Bambuí, cujos paredões calcários caracterizam-se por grande quantidade de aberturas de formas irregulares (abrigos, cavernas ou lapas, como são localmente conhecidas), outrora escavadas por rios de considerável volume d’água, hoje reduzidos a córregos. É nestas formações que se localiza a maioria dos sítios arqueológicos, sejam eles temporários ou de ocupação prolongada.